FESTIVAL DE WESAK:
 LUA CHEIA DE TOURO
MEDITAÇÃO DA LUA CHEIA
Quando você olha para o céu e vê a Lua Cheia, imensa, iluminando a noite, é porque o Sol está de frente para ela. A diferença de 180 graus é que distingui uma Lua Cheia de uma Lua Nova, por exemplo. Na Lua cheia, o Sol está exatamente a 180 graus da Lua, ou seja, exatamente em frente a ela, o que proporciona a possibilidade de vê-la por inteira e totalmente iluminada e neste Plenilúnio. 

Muita coisa pode acontecer com mares, plantações, animais e nós seres humanos. Muitas energias são postas em movimento durante esta fase lunar, e nos dias que correm, muitos grupos se reúnem no mundo todo para ativar e receber estas energias. Confira e faça parte você também destas vibrações que podem transformar nosso Planeta…

Um dos principais ciclos de energia cósmica ocorre nos dias de Lua Cheia. Neste momento o Sol, ao iluminar a Lua, abarca a força e o padrão de energia ligada aos signos que, tanto a Lua como o Sol, estão naquela fase. 

Por exemplo: Se o Sol está no signo de Áries, a Lua cheia ocorrerá quando ela estiver no signo oposto, complementar do Sol, portanto, neste caso, em Libra. Por serem complementares, estes dois eixos, somente uma vez por ano, vibrarão, de forma plena, este padrão de energia que será emanando para a terra e todos nós. 

E se estivermos conscientes e em meditação para recebê-los, abriremos espaço para que aquelas energias sejam levadas para o Planeta e também para nossas vidas. É por este motivo, que hoje em dia centenas de grupos espalhados pelo mundo meditam na Lua Cheia.

A Lua na Astrologia significa o inconsciente, o porão, como também, nossa ligação com o passado e emoções, quer sejam boas ou ruins. É através do signo lunar que descobrimos como reagimos frente às circunstâncias da vida, emocionalmente. 

Quando o grande luminar, o Sol, ilumina plenamente a Lua, é um indicativo de um alinhamento livre entre nosso Planeta-o Sol-e o “Centro Solar” a fonte de energia de toda nossa terra, e neste momento podemos iluminar as sombras.

Nesta fase de Plenilúnio podemos fazer uma aproximação mais definida com Deus e o Amor, Poder e Sabedoria, centralizados em nosso coração, representados pela chama trina que fica em evidência quando meditamos. 

É positivo que em toda Lua Cheia, pudéssemos nos alinhar com as forças cósmicas superiores através de nossos Mestres e anjos, como também da hierarquia da grande Fraternidade Branca, a fim de entrarmos em contato com a essência deste evento mensal.

O festival de Wesak-Também conhecido como o Festival da Iluminação é o Festival de Buda, o intermediário entre o Centro Espiritual mais elevado, Shambala e a hierarquia. 

Buda personifica a expressão da Sabedoria de Deus, da Luz, é Indicador do Propósito Divino. É o grande Festival do Oriente e um dos mais importantes festivais da Lua Cheia. 

Este Festival ocorre quando o Sol está no signo de Touro. Wesak é uma festa da libertação do despertar e da transfiguração, a jornada de volta ao lar. Promove uma ponte entre a humanidade e espiritualidade, e o equilíbrio entre o Eu Inferior e Superior.

Nesta fase, o Sol estará no signo de Touro, um signo receptivo e fecundo, que promove estruturação e abundância, como também a nutrição. A Lua estará no signo de Escorpião, provocando um equilíbrio entre matéria e espírito. 

É uma forma de transformarmos os desejos em aspirações, através de conhecimentos superiores, orações, meditações e análises pessoais, durante o mês que se segue até a próxima Lua Cheia. É neste Festival, de acordo com a grande iniciada e escritora Alice Bailey, que se transmite à Terra a Benção de Deus, através de Buda e seu irmão, Cristo.

Wesak
Como Meditar
Como toda meditação, o importante é colocarmos o coração e aliarmos conhecimentos conforme formos progredindo. Em seguida relaxar e entrar em contato com a respiração de forma consciente. 

Na meditação da Lua Cheia é aconselhável que o condutor estude com mais profundidade sobre estes rituais. Caso faça sozinho, procure relaxar e captar as energias benéficas do momento consciente, pois vários grupos em todo o mundo estarão vibrando junto a você.

A Grande Invocação deve ser feita em todos os rituais da Lua Cheia. (O condutor da meditação deve falar em voz alta e pausada cada frase, afim de que os membros do grupo repitam. Pode-se utilizar uma sineta para que os participantes saibam quando o condutor falará algo que deve ser repetido).

“A Grande Invocação”
Do ponto de luz na mente de Deus Flui luz às mentes dos homens. A luz desce à Terra. Do ponto de Amor no coração de Deus Flui amor aos corações dos homens. O Cristo está na Terra. 

Do centro onde a vontade de Deus é conhecida Guia o propósito das pequenas vontades dos homens, o propósito que os Mestres conhecem e servem. 

Do centro a que chamamos raça dos homens, Desenvolve-se o plano de Amor e Luz. E fecha-se, para sempre, a porta onde mora o mal.

A Luz, o Amor e o Poder restabelecem seu plano na Terra.

Meditação:
Coloque um CD com o mantra OM, ou o condutor deve começar a mantrar para que o grupo repita o OM por 21 vezes seguidas.

Condutor:
– Entre em contato com sua DIVINA PRESENÇA EU SOU, mentalize a Chama Trina (ROSA AMOR-do lado esquerdo do coração, AMARELO Sabedoria-no centro e AZUL Poder-do lado direito do coração).

– Vamos entrar em sintonia com os Mestres Ascensionais e toda a Grande Fraternidade Branca… (deixar passar algum tempo)… Agora entremos em sintonia com a Luz do Cristo e de Buda, senhor do Mundo… (deixar passar um tempo).

– Agora imagine uma ponte dourada, onde subimos até chegarmos em outra dimensão, (faça isto lentamente). Onde faremos uma ligação com o Plano Espiritual.

– Lá chegando, encontramos uma série de seres etéreos conosco: Mestres, anjos, seres que como nós procuram uma sintonia com a Divindade.

– Agora vemos o Cristo e Buda em frente a um grande cálice de luz, contendo energias cósmicas. E a medida que essas energias convergem para o cálice, elas são distribuídas para toda a humanidade e toda a natureza. (Dar um tempo).

– Sentimos que um raio, dessa luz que transborda do cálice, vem até nós e nesse momento experienciamos a luz cósmica que vem da mente do Cristo e de Buda processando em nós uma limpeza em nossos corpos físico e sutis, eliminando toda e qualquer energia/forma pensamento em desarmonia com a vibração do amor incondicional.

– Feito isso, permanecemos na luz do nosso conhecimento espiritual.

– Irradiemos, junto ao cálice sagrado, amor, compaixão, fraternidade a todo Planeta. E vemos esta luz dirigindo-se a todo Planeta, pessoas, animais e natureza. Vemos a Luz da Paz e harmonia chegar em todos os dirigentes de todas as nações.

O Condutor deve falar depois:
– A Meditação, semente do mês – Transformar desejos em aspirações (pode-se, aqui, conforme os estudos forem progredindo, de acordo com as luas, encontrar o ponto de equilíbrio delas e tornar um atributo em meditação semente).

– Meditemos sobre nossos desejos e procuremos, durante 1 mês, transforma-los em aspirações.

– Procuremos identificar desejos de aspirações. O que é um querer compulsivo de uma aspiração positiva.

OM (repetir o OM uma vez)

E na sequência repetir a GRANDE INVOCAÇÃO
(Esta meditação pode variar de acordo com o condutor)
Meditação adaptada do Livro “Sinfonia do Zodíaco”


Astróloga Serena Salgado.